⚠️Alerta de Spoiler⚠️

Esqueça tudo que você viu do Coringa até aqui. Esse filme foge a todos os estereótipos de vilões de HQ, Marvel e histórias pra crianças. A conversa aqui é de gente grande. Prepare-se para ver um Coringa completamente despido da fantasia de arqui-inimigo do Batman, e desvendar todas as nuances psicológicas por trás de um dos vilões mais emblemáticos de Gotham City. Eu lhe apresento Arthur Fleck, um homem ingênuo e sonhador, devotado à sua mãe e fragilizado por uma vida solitária e uma infância aterrorizada por um padrasto abusivo. Filho bastardo de Gotham, Arthur padece de um insólito transtorno psiquiátrico que o deixa à margem da sociedade, enquanto presencia a ascensão política e social da arrogante Família Wayne. Esse sobrenome te soa familiar? Te digo mais. Nesse confronto entre miséria e aristocracia eu arriscaria dizer que você vai se questionar de qual lado ficar. Mas você ainda não está preparado para esta conversa… 

Então segue meu raciocínio e vamos continuar dissecando essa obra de arte indicada ao Oscar 2020, sob a direção primorosa de Todd Phillips – indicado a Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado – e co-escrito pelo roteirista Scott Silver. O filme é protagonizado com maestria por Joaquin Phoenix, que levou o Oscar por sua atuação que conferiu uma visão humanizada ao personagem, desafiando até mesmo as versões anteriores já consagradas por Jack Nicholson e Heath Ledger. Vale a pena destacar a caracterização estarrecedora de Phoenix, que emagreceu 23kg ao ponto de ficar irreconhecível na pele do personagem.

A trilha sonora é um show à parte – Oscar de Melhor Trilha Original – e tem seu auge na cena icônica da escadaria onde o anti-herói evolui ao som da melancólica canção Smile, de Charles Chaplin. Uma performance memorável que certamente irá figurar entre as referências célebres do Oscar. Mas vamos seguir o show que esse palhaço ainda vai incendiar sua poltrona.

Ambientado em 1981, o filme conta a história de Arthur Fleck, um excêntrico comediante de stand-up, que vê sua carreira fracassada e sofre uma catarse após ser ridicularizado ao vivo no talk show de seu maior ídolo, o comediante Murray Franklin, interpretado por ninguém menos que Robert De Niro. É nesse momento que a chave vira, e o subestimado Arthur se transforma no empoderado criminoso Coringa que o público conhece, num clímax de loucura que eleva o filme ao seu ponto alto, culminando numa sequência de crimes e caos para nenhum noticiário de Gotham City botar defeito! 

É, meu caro amigo, agora sim você está preparado para essa conversa. Então pega o seu controle, prepare o lenço e a pipoca, e depois me conta se eu não estava certa… 😉

Leia também...

5 1 vote
Article Rating
LIVE OFFLINE
Loading...
Pular para a barra de ferramentas